domingo, 2 de maio de 2010

CENAS INUSITADAS DA CIDADE DE BELÉM: QUEDA DE MANGUEIRAS EM BELÉM NO MÊS DE MARÇO


Olha a raiz...




























 

QUEDA DE MANGUEIRAS EM BELÉM NO MÊS DE MARÇO



A cabocla cidade amazônica, conhecida por suas por suas belas mangueiras, passa por situações inusitadas, em pleno mês de março, lá pelas quatro horas da tarde no decorrer de uma ventania daquelas seguida de forte chuva foi o suficiente para derrubar a frondosa arvore secular situada na travessa Dr Morais, os populares do entorno, além do susto, em entrevista relataram a falta de cuidados com nossas mangueiras históricas e culturais, visto que, as abundâncias de ervas daninhas que se alojam nas árvores favorecem para o enfraquecimento das mesmas.
Fica aqui um alerta para as autoridades municipais para que cuidem de nossas árvores com carinho...
Com isso me lembro do discurso do nosso querido deputado Gabriel Guerreiro em um ciclo de palestras ambientais na Assembléia Legislativa que ao relatar a importância da Amazônia frisou as benesses de se plantar árvores, onde pediu aos presentes que fizessem uma comparação ao andar nas ruas Belém depois de meio dia, comparação esta, que como seria a temperatura na Avenida Nazaré, constituídas de belas mangueiras e como seria andar pela Almirante Barroso onde não há arvores?
A cidade que é o Portal da Amazônia e que é conhecida nacional e internacionalmente como cidade das mangueiras poderá estar com este feliz título abalado.
Sabe-se que com as modernas tecnologias atuais, meios e ações é possível detectar a vida útil das árvores, fazer uma avaliação de fibras e raízes por meio de equipamentos que servem até para medir a firmeza de folhagens... Só resta ao poder público tomar as devidas providências para evitar que tão belo patrimônio cultural e ambiental se destrua.


Mais uma participação no Mosaico livre da Rê


2 comentários: